Aqui está a prova de que todos os modelos de marcas de beleza são iguais

A equipe do Canva, um site de design gráfico, decidiu ver como seria pegar as empresas de beleza mais famosas e colocar suas últimas modelos juntasformando um rosto padrão para cada marca.

A lista incluiu CoverGirl, Dior, L’Oréal, Maybelline, Rimmel London e Proactiv.

O resultado? Um rosto bem similar em todas as 6 marcas.

O resultado? Um rosto bem similar em todas as 6 marcas.

Cada composição usou ao menos 10 fotos tanto de homens quanto de mulheres para cada empresa.

Cada composição usou ao menos 10 fotos tanto de homens quanto de mulheres para cada empresa.

A Canva escolheu tanto as modelos famosas quanto as que aparecem nos produtos de farmácia para seu experimento.

A Canva escolheu tanto as modelos famosas quanto as que aparecem nos produtos de farmácia para seu experimento.

Maxilares proeminentes, linhas de mandíbula marcadas, lábios cheios e pele clara apareceram em todas as imagens compostas.

Maxilares proeminentes, linhas de mandíbula marcadas, lábios cheios e pele clara apareceram em todas as imagens compostas.

“As modelos de marcas de beleza tendem a ser bem jovens, sem defeitos e atraentes — e embora a beleza seja uma questão subjetiva, os padrões de beleza da sociedade levam a similaridades encontradas nas modelos de beleza, não importando o nome da marca,” a Canva reportou.

Eles também usaram esse método na indústria da moda, que mostrou um pouco mais de diversidade nos modelos.

Eles também usaram esse método na indústria da moda, que mostrou um pouco mais de diversidade nos modelos.

Calvin Klein, Hanes, Victoria’s Secret, Candie’s, Nike e Skechers estavam entre as marcas examinadas.

Calvin Klein, Hanes, Victoria’s Secret, Candie’s, Nike e Skechers estavam entre as marcas examinadas.

“Os modelos de moda, em geral, parecem-se mais com modelos e menos com homens comuns, enquanto os modelos de sapatos e de marcas de esporte parecem mais com o que os marketeiros consideram um ‘americano comum.’”

A conclusão? “A beleza está nos olhos de quem vê, e quando quem a vê é um consumidor americano, os padrões de beleza tendem a ser bem restritos,” disseram os pesquisadores.

“No entanto, fascinação não é o único componente de uma propaganda estética de sucesso. A forma de se identificar com ela também é importante.”